Um evento em 2022

COMUNICADO DE IMPRENSA
GUATTARI + 30

OUTUBRO 2022

Um mês de festividades dedicado ao pensamento de Félix Guattari

Trinta anos após sua morte, Félix Guattari deixa para trás – e obviamente diante de nós – uma nuvem de idéias e experiências inestimáveis, uma Terra do Fogo da qual surgiram lutas anticapitalistas, feministas, descoloniais e ecológicas. Entretanto, o trabalho de Félix Guattari continua pouco conhecido. Além dos quatro livros que escreveu com Gilles Deleuze, ele nos deixou inúmeros ensaios que inspiram, hoje mais do que nunca, pesquisadores, artistas co-contemporâneos e muitas intervenções experimentais. Mas ele também nos deixou poemas e peças de teatro que em breve serão trazidos à luz. Durante sua vida, Guattari causou uma grande impressão através de seu ativismo “micro-político”, começando com o realizado na clínica psiquiátrica de La Borde por quase quarenta anos, e depois ao lado de todos os movimentos da época: A independência argelina, o movimento de 22 de março de 1968, as lutas de libertação das mulheres, os direitos dos gays, a rádio livre, a luta contra o racismo, o operaismo italiano, a defesa pioneira dos imigrantes, a democratização brasileira, a ecologia… Com sua capacidade de reunir coletivos “heterogêneos” de indivíduos para trazer novas formas de pensar a filosofia, as relações sociais e o mundo, Félix Guattari preferiu ver-se como parte de um grupo e não como uma identidade individual. “Devemos sair dos atrozes conflitos de identidade”, escreveu ele em 1992. O pensador-ativista será celebrado durante todo o mês de outubro em Paris, mas também em todo o mundo, por inúmeros eventos que darão uma visão geral de sua abundante reflexão e das prerrogativas que tem no presente. Estas festividades foram iniciadas pela associação de amigos de Felix Chaosmosemedia. Apresentações de trabalhos reeditados e novos lançamentos na Fab d’Agnès b, conferências híbridas na Paris 8, exibições, performances, notadamente de Nicolas Frize, e outros colóquios abordarão as múltiplas facetas do trabalho de Guattari.

 PROGRAMA

O programa global e detalhado atualizado estará disponível seguindo este link: https://chaosmosemedia.net/2022/04/06/guattari30/

De 6 a 9 de outubro

no cinema Nova em Bruxelas, filmes, reuniões e conferência de cinema: “Guattari Chaosmik” com a participação de Barbara Glowczewski, François Pain, Isabelle Stengers

15 de outubro às 13h

no salão das revistas: debate Félix en revues com La Revue des Revues, Recherches, Institutions, Chimères, Multitudes, animado por Anne Querrien

15 de outubro às 15h

na Fab d’Agnès b, Sébastien Raimundi e a editora Lignes apresentam as reedições de Chaosmose, 65 rêves de Kafkae e De Leros à la Borde em brochura, e um novo livro Triálogos, conversas entre Félix, Polack e Danielle Sivadon sobre suas práticas clínicas

De 15 de outubro a 15 de novembro

na Nova Galerie, rue Borda, Le divan de Félix, uma exposição de obras de seus amigos : François Pain, Franco Berardi, Jean Jacques Lebel, Sonja Hopf…

16 de outubro no jardim de Sainte Anne às 16h Adiado para maio de 2023

Uma tarde no jardim, Guattari +30, apresentação musical e filosófica de Nicolas Frize

17 de outubro no EHESS

debate entre filósofos e cientistas sobre Transversalidade e Heterogênese moderado por Alessandro Sarti e Franco Berardi (Bifo)

18 de outubro em La Parole errante em Montreuil

O rescaldo clínico de Guattari: analistas e filósofos da França, Inglaterra e Uruguai, detalhando ferramentas analíticas e conceitos premonitórios, hoje de certa relevância. Moderado por Annick Kouba, Paul Bretécher, Jean Claude Polack.

19 de outubro no Censier

Colóquio/reuniões da alternativa Réseau à la psychiatrie : reuniões multi expressivas, apresentações, música, vídeos, fóruns coletivos. A Rede Internacional de Alternativas à Psiquiatria hoje: o renascimento de uma tentativa do final dos anos 70. Coordenadores: Susana Calo, François Pain, François Marcelly-Fernandez.

19 de outubro às 35-37 rue des Francs Bourgeois, das 10h às 22h 

Hommages collatéraux, Dia festivo e musical animado por Ramuntcho Matta.

20 de outubro Guattari + 30 colóquio em Paris 8

Plataforma política, sala de pesquisa, biblioteca universitária: política de minorias, política de sonhos, revolução molecular dissipada na América Latina, ativa na Rojava.

Plataforma Ecosophies em anfiteatro D001. Na sala da cúpula Filmes de Mariana Lacerda (Guyri e eu sou uma arara), e por Elisa Band (o confinamento de afásicos)

LIENS/CONNECTION LINKS/ZOOM LINKS (one per room)
Salle de la Recherche BU
https://univ-paris8.zoom.us/j/96846689924?pwd=TDc4VklUcjhQTll6SW1Gck0zbXlKZz09
password (if required): 200653.
Maison de la recherche MR002
https://univ-paris8.zoom.us/j/95240557791?pwd=elBDd0dpT0NqNldaSDVwbzRIejV6QT09

20 de outubro das 17h às 20h

uma ação não alinhada em homenagem a Félix Guattari organizada nos “jardins des habitants” de Robert Milin no Palais de Tokyo

une action non alignée en hommage a Félix Guattari organisé au « jardins des habitants » de Robert Milin au Palais de Tokyo aura lieu le 20 octobre à partir de 17h jusqu’à 20h

20 de outubro, das 19h à meia-noite, o guattari’s cine-peniche

Canal de l’Ourcq, porte de la Villette com os filmes de Silva Maglioni e Graeme Thomson “In search of UIQ” sobre um filme pensado por Guattari, e Catherine Vallon, “Un petit peuple qui va”, um passeio pela floresta com a oficina teatral da clínica La Borde

21 de outubro em Paris 8

Salle de le recherche, biblioteca universitária, de manhã a era pós-mídia, à tarde, na mesa redonda testemunhos sobre Félix à La Borde e Félix politique; o inconsciente mecânico, a viscosidade, o caosmosis na amphi D001. L’orquestre des parpaings, filmes na sala da cúpula ou no anfiteatro D001

22 de outubro em Paris 8

Continuação do colóquio Guattari + 30, na sala de pesquisa da Biblioteca da Universidade, Ritournelle (conferência, performance, música) pela manhã, L’ère post media et le fascisme table-ronde à tarde; amphi da Maison de la Recherche le phylum machinique e algumas conferências à tarde: Jean Philippe Antoine, “Désir, valeur, abondance”; Gary Genosko em zoom; Vladimir Safatle ” La fonction du silence entre schizoanalyse et psychanalyse “. Performance de Enzo Corman na sala da cúpula às 18h, filmes na clínica Saumery de Sarah Klingemann.

O salão EHESS, o Parole errante, o anfiteatro da Maison de la Recherche, a sala de pesquisa da biblioteca da universidade, estão equipados para o ensino à distância. Isto permitirá que nossos amigos sigam e intervenham a partir do exterior.

22 de outubro, 18h (duração 55′) Salle de la Coupole, Université de Paris 8 / St Denis
Como parte das Journées internationales – Guattari + 30 Enzo Cormann realizará a “VITE!”, que será publicada em março de 2022. Clique aqui para mais informações

No Japão, os amigos de Guattari estão organizando dois dias caosmosemedia nos dias 20 e 22 de outubro. No Brasil, estes dias terão lugar em São Paulo, de 22 a 26 de novembro.

De QUINTA-FEIRA 06 a SUNDA-FEIRA 09 DE OUTUBRO

GUATTARI CAOSMIK

na CINEMA NOVA em Bruxelas

O programa detalhado está disponível seguindo este link: https://nova-cinema.org/prog/2022/187/guattari-chaosmik/?lang=fr

SÁBADO, 15 DE OUTUBRO, ÀS 15H

na Fab Agnès b

APRESENTAÇÃO DO LIVRO

com as edições da Lignes

Entrevista Trialógica de Félix Guattari com Danielle Silvadon e Jean-Claude Pollack

Caosmose, reimpressão

De Leros a La Borde, reimpressão

65 sonhos de Kafka, reimpressão

(A revista Chimères publicará um Guattari + 30 números no final de 2022 e início de 2023)

DOMINGO 16 DE OUTUBRO ÀS 16H

Adiado para maio de 2023!

UMA TARDE NA ESTRADA

APRESENTAÇÃO MUSICAL E FILOSÓFICA DE NICOLAS FRIZE

Jardin Simone Veil / CHU Sainte-Anne

1, rue Cabanis 75013 Paris

Entrada gratuita mediante reserva (duração 1h15)

https://www.billetweb.fr/felixguattari-nicolasfrize

Criação “DESSEINS 2” por Nicolas Frize – Ilot du Cygne, Saint-Denis – junho de 2004
Foto : Bernard Baudin / le bar Floréal . fotoie

As cadeiras metálicas estão dispostas ao longo dos caminhos do jardim

Todos estão sentados; leitores e músicos caminham – cada um deles.

Elas são solidões e se tornam montagens;

As leituras dos livros de Felix entrelaçam psiquiatria e abordagens de mudança, Palavras, atos, ao invés de conceitos, e ainda…

Entre eles, expressões vocais e sonoras iconoclastas, sons concretos, musicais, rolantes.

A composição, em permanente evolução, é construída pelo ouvinte. É o ouvinte que se reúne, que se associa.

Tudo está em movimento.
O futuro está tomando forma.
A marcha é interminável.
O pensamento dança, os sons se entrelaçam e o silêncio se instala delicadamente, sem nunca ficar em silêncio.

O resultado é a felicidade. Uma paz inquieta que é construída.

Contato – Denis Moreau – 01 48 20 12 50 – denis.moreau@lesmusiquesdelaboulangere.net

TERÇA-FEIRA, 18 DE OUTUBRO

Dia de estudo sobre a “POSTERIDADE CLÍNICA” de Félix Guattari

LA PAROLE ERRANTE em Montreuil

O programa detalhado está disponível seguindo este link:

Journée d’études sur la « postérité clinique » de Félix Guattari

No contexto destes aniversários, quisemos reparar o que chamaríamos de mal-entendido, para não dizer injustiça, e destacar o que ele, de forma muitas vezes premonitória, propôs como conceitos, como ferramentas de análise, que nos parecem ser de relevância bem-vinda hoje. Durante esse dia, clínicos e/ou filósofos da França, Inglaterra e Uruguai testemunharão isso.

Quarta-feira 19 OUTUBRO

CONFERÊNCIA/REUNIÃO

no Censier

O programa detalhado está disponível seguindo este link: https://chaosmosemedia.net/2022/10/12/colloque-rencontres-reseau-alternative-a-la-psychiatrie-le-19-octobre-a-censier-de-10h-a20h/

De QUINTA-FEIRA 20 a SÁBADO 22 DE OUTUBRO

Dias internacionais em Paris 8

O programa detalhado está disponível através do seguinte link: https://chaosmosemedia.net/2022/10/11/colloque-guattari-30-a-paris-8-20-22-octobre-2022/

Félix Guattari morreu no final de agosto de 1992, poucos meses após a publicação de seu último livro Chaosmose, cujo último capítulo, “Pour une refondation des pratiques sociales” (Para uma refundação das práticas sociais), apareceu em outubro de 1992 no Le Monde diplomatique. O conjunto de sua obra constitui uma crítica radical da forma como as ciências sociais, e em particular a psicanálise, nos tornam impotentes diante das transformações do mundo. Através de sua presença amistosa e decisiva ao lado de todos os movimentos do momento, ele afirmou resolutamente que novos caminhos poderiam ser encontrados para as paixões transformadoras. Ele propôs à universidade e à sociedade como um todo mobilizar novas atividades coletivas e/ou “quaisquer” subjetividades, novas relações entre movimentos do corpo, territórios, estética e ética.

A associação Chaosmosemedia, a Universidade de Paris 8 (Laboratoires ESTCA, EXPERICE, UMR-LEGS, LLCP e MusiDanse) e o Collège International de Philosophie estão co-organizando três dias de encontros interdisciplinares (filosofia, ciências da educação, gênero, música/dança, cinema/arte), e entre profissionais da saúde mental e clínicos, ativistas, professores e estudantes, em torno dos investimentos de desejo que o trabalho e a prática social de Guattari permitem. Como mapear uma subjetividade que ainda não está presente? Como articular novas relações de fluxos, máquinas, universos incorpóreos e territórios, no contexto da guerra na Europa e da ruptura climática? Como contornar o ressurgimento de fascismos micro/macro nas transformações subjetivas em larga escala que tal contexto provoca?